quinta-feira, 18 de março de 2010

COM A PALAVRA O FRANK


Meu caro amigo ,adorei a homenagem e na realidade me sinto 90 % gaucho e 10 % carioca ,tenho orgulho de colocar minha pilcha e de cavalgar com meu pingo,mas o bom daqui mesmo é q o povo é de fundamento ,tem carater quem vem de sua linda e honrosa história , grande abraço e obrigado .

Um comentário:

Valmir disse...

Olá Frank, você disse tudo no seu comentário acima, e ainda me tirou uma grande dúvida. Também sou carioca (moro ainda no rio), e conheci o tradicionalismo através de um trabalho de faculdade, há mais ou menos 5 anos, daí em diante comecei a me aprofundar no tema, hoje virei cliente da ACIT e Usadiscos(hehe), e um apaixonado pela cultura, mas sempre achei que por ser carioca não teria previlégios de usar uma pilcha ou até mesmo ser um tradicionalista, alias essa é minha duvida, o que é ser uma gaúcho tradicionalista? E ter nascido no Rio grande? Enfim, até que uma grande amiga me presenteou este ano com uma pilcha completa, pelos meus 31 anos completados ontem. Bom, não conheço esse tal de Ney, acredito que quem critica nem ao menos sabe o que é essa tradição, domingo fui em uma festa gaúcha e sai de lá com uma certeza: "Que ótimo lugar para um bem familiar".

Me desculpe pelo comentário grande ou se cometi algum equívoco..
Abraços,
Gomes